Todas Edições

O PORTAL DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESA.

REALIZAÇÃO: Bit Partner | DIREÇÃO: Sidney Cohen

Liderança do Futuro

Quem exerce o papel de liderança na sua empresa, seu chefe, seu colega, ou você? Parece clichê, mas está mais do que claro que a liderança, hoje, não depende do cargo, mas sim da influência de um sobre o outro. Mas, e no futuro, como será essa liderança? E seus desafios?

Para responder essas e demais perguntas sobre este tema, convidamos a CEO da Projetando Pessoas, Sandra Portugal que também dá dicas valiosas, principalmente aos pequenos empresários para liderarem seus times. Confira!

Bastidores

  • O estudo “O sorvete quer falar: Panorama da indústria do Sorvete”, realizado pela Associação Brasileira do Sorvete e Outros Gelados Comestíveis (Abrasorvete) entre janeiro e março deste ano, entrevistou mais de 177 empreendedores, a maioria de São Paulo, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Ceará e Bahia e sinaliza otimismo para o setor em 2024, com investimentos previstos em R$ 1 bilhão na diversificação de produtos, marketing, logística, melhorias na operação, dentre outros. A pesquisa aponta, para 29% dos entrevistados, o segmento vegano, vegetariano e zero lactose como áreas-chave de desenvolvimento.  Outros mercados em ascensão incluem o setor fitness (13%), produtos funcionais (10%), produtos voltados para o público infantil (8%) e o mercado Pet (4%).
  • O estudo “Raio X do Investidor” realizado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), divulgado no mês passado, aponta que a Geração Z (nascidos entre 1995 e 2010) é a que menos investe na poupança, e, ao mesmo tempo, é a que mais investe em outros produtos financeiros, como fundos, moedas digitais e ações. A participação dos jovens desta geração na B3 é de 19,8% e já supera os da geração Boomers (nascidos entre 1945 e 1964) que é de 14,9%. A B3 conta hoje com cinco milhões de investidores. Entre dezembro de 2018 a dezembro de 2023, o número de ativos de renda variável negociados por jovens com menos de 18 anos saltou de 4.252 para 45.929. Segundo o estudo, para se informar sobre investimentos, a geração Z recorre a fontes como YouTube e Instagram (acima de 50%), seguidos de portal/sites (32%) e podcasts (24%).

Novos Desafios

  • Raphael Benedetti é o novo diretor comercial da Limppano.
  • Gustavo Klein é o novo Head de Marketing na Gooxxy.

Dados Impressionantes

  • De acordo com um levantamento da empresa Brainy Insights, estima-se que o valor do ​setor global de cafés especiais deve chegar a US$ 152,69 bilhões até 2030. O café especial é resultado de um processo artesanal, diferente do tradicional que é produzido em massa. O mercado norte americano é o maior consumidor do café brasileiro, e a grande maioria dos grãos são especiais. Aqui no Brasil, alguns fatores contribuem para o aumento do consumo de cafés especiais, como, por exemplo, o comportamento do consumidor, que mudou nos últimos anos. Hoje ele prioriza a saúde e a sustentabilidade ao comprar produtos de café com um alto nível de qualidade, além de querer experimentar diferentes sabores e aromas.
  • Segundo a pesquisa realizada pela A Big Data Corp, e divulgados no mês passado, o Brasil superou a marca de 60 milhões de CNPJs registrados.
    Atualmente, 36,35% das empresas estão ativas, a maioria, 94,50%, dessas empresas são matrizes e apenas 5,50% são filiais e as Micro Empresas (ME), principalmente individuais (MEIs), representam 77,9% do mercado. O capital social das empresas ativas é de R$ 21 trilhões. A idade média das empresas ativas é de 8 anos, com uma taxa de mortalidade que aumenta nos primeiros anos de atividade. Cerca de 77,9% das empresas encerram suas operações antes de completar 4 anos, e menos de 1% chegam a completar 10 anos de vida.

Agenda

7 a 11 de Maio – São Paulo – SP
FEIMEC – Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos
Local: São Paulo Expo

14 a 16 de Maio – Novo Hamburgo – RS
SULSERVE – Feira de Padaria, Gastronomia e Hotelaria
Local: Pavilhões da Fenac

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue a entrevista da Sandra Portugal.

PME NEWS – A liderança é um dom ou precisa ser desenvolvida?

Sandra Portugal – Ambas as respostas estão corretas!

Há pessoas que têm o dom de liderar, de unir e de conduzir, de inspirar, de mobilizar pessoas e até multidões.

Eu mesma tenho a liderança na veia. Conhecendo metodologias identifiquei em mim perfis comportamentais de dominância e influência, habilidades de oratória, de escuta, de instigar através de perguntas poderosas, de influenciar e de inspirar pessoas a buscarem sempre a sua evolução individualmente e em time.

Em meus estudos de Psicologia Positiva, como mentora de Qualidades Humanas, descobri em mim a Liderança como força dominante.

Eu assumo o comando e oriento grupos aos objetivos, garantindo boas relações entre os membros. Ou seja, em mim a liderança é nata!

Mas sabemos que exercer a liderança, de forma assertiva e inspiradora, requer evolução e desenvolvimento contínuo.

Toda liderança é contextual, depende da empresa, de sua cultura organizacional, do time de executivos e líderes, dos desafios e especialmente das pessoas que compõem o time.

Para quem é líder nato, a consciência de que não existe fórmula pronta de sucesso, a certeza de que liderar é um desafio diário, pessoal e intransferível, traz a responsabilidade de se desenvolver mais e mais e a cada dia, para estar sempre compreendendo os cenários de mercado, o futuro dos negócios, a realidade das empresas, o ambiente de bem-estar das pessoas, o contexto da economia nacional e do mundo.

Porém na grande maioria dos casos há profissionais que são galgados a posições de liderança, ou se tornam empreendedores, sem terem vocação, sem quererem a missão de liderar e sem estarem preparados para serem líderes!

Lideranças despreparadas normalmente não recebem qualquer tipo de formação e mentoria. A pressão pelo retorno é enorme, e o novo líder mergulha num círculo vicioso de cobranças e exigências, o que afeta a todos, destrói um possível ambiente de confiança e de construção de uma liderança forte e de um time unido em prol de um propósito.

Poucas lideranças despreparadas possuem maturidade para a necessidade de um trabalho de autoconhecimento e de autodesenvolvimento.

 PME NEWS – Quais são as características do líder do futuro?

 Sandra Portugal – O World Economic Fórum vem postando anualmente as mais valorizadas habilidades das lideranças do futuro e menciono algumas delas:

  • Gestão de Pessoas:
    • Ser mentor de talentos;
    • Fomentar equipes multigeracionais e diversas, ouvindo novos pontos de vista e aceitando contribuições;
  • Pensamento Crítico:
    • Habilidade mental essencial que envolve analisar, avaliar e questionar ideias e informações de forma lógica e racional, sem julgamentos e preconceitos;
  • Solução de Problemas Complexos:
    • Ter abordagem sistemática e estruturada para identificar, analisar e resolver desafios que não têm soluções óbvias;
  • Orientação a Serviços
  • Criatividade
  • Negociação
  • Inteligência Emocional
  • Flexibilidade Cognitiva:
    • Capacidade de se adaptar a novas circunstâncias, abandonar estratégias que não estão funcionando e adotar novas perspectivas ou estratégias quando necessário;
  • Tomada de Decisão
    • A liderança compreende acima de tudo ainfluência nas ações para o sucesso dos negócios
  • Colaboração e Interdependência

PME NEWS – E como trabalhar a formação do líder do futuro?

Sandra Portugal – Eu atuo fomentando a mudança de mentalidade para acompanhar os avanços da tecnologia, surfar na onda dos estudos de futuro, aplicar em seu negócio e projetos o que há de estado da arte do mundo digital, da inovação, da automação e da análise de dados e previsibilidade.

Proporciono a capacitação, conhecimentos em Ciência de Dados, Inteligência artificial, Internet das coisas, Realidade virtual, e saber captar de toda essa mentalidade digital o que faz sentido e é viável para os seus produtos e serviços, o seu negócio.

Ressaltando que a formação do líder é um processo que precisa ser estimulado a ser seguido, abrir-se para o novo e ter a capacidade de contextualizar a sua realidade.

É uma mudança cultural que envolve o lado humano, e falando de tecnologia estamos falando de pessoas.

É a coragem de avaliar, arriscar com riscos calculados e de implantar uma mentalidade digital em toda a sua cadeia de processo, tendo jogo de cintura e capacidade de flexibilizar seus processos, preparando-se para distintos cenários, erros, imprevistos, contingências.

Formar lideranças conscientes, estratégicas, sustentáveis, de que precisam ter um olho no presente, no operacional e nos resultados do período, mas que precisam ter um olhar no futuro, nas demandas dos clientes em constante mudança e sempre com mais exigências de prazo, custo e qualidade.

É ter foco no encantamento dos seus clientes, sempre acompanhando as tendências mundiais do seu mercado, o que os concorrentes estão fazendo e antevendo, e estar muito alinhado com toda a sua cadeia produtiva, todos os seus fornecedores e áreas relevantes para a sua entrega de valor.

PME NEWS – Hard Skills ou Soft Skills, qual dessas habilidades tem maior peso para a formação de um líder?

Sandra Portugal – As Hard Skills são habilidades específicas relacionadas aos conhecimentos e competências técnicas, habilidades quantitativas e experiência profissional.

As Soft Skills são habilidades interpessoais e comportamentais que definem como se dão as interações, comunicação, comportamentos e relacionamentos.

Tanto as Hard quanto as Soft Skills são relevantes para a formação de um líder, mas sempre dependem muito do contexto e cultura empresarial e da posição de liderança.

As Hard Skills levam os profissionais aos reconhecimentos e às promoções para posições de liderança, são essenciais para domínio do campo de atuação da área e de sua equipe, além de nortear tomadas de decisões técnicas.

Mas são as Soft Skills que fazem um líder ser diferenciado, obter resultados e formar um time de alta performance, pois definem a forma de comunicação, de resolução de conflitos, de motivação de profissionais, de confiança e de engajamento de equipes, gerando ambientes de trabalho construtivos e colaborativos.

As Soft Skills são consideradas mais cruciais para o sucesso de um líder ao longo prazo.

Portanto, embora as Hard Skills sejam importantes, as Soft Skills geralmente têm um peso maior na formação de um líder de sucesso.

PME NEWS – Quais são os principais desafios para o líder? 

Sandra Portugal – Habilidade de ler os ambientes, compreender cenários, ter a capacidade de adaptação rápida às mudanças, raciocínio e segurança para dar respostas instantâneas, ousadia para busca de novas alternativas, flexibilidade para tomada de decisão, capacidade de tolerância aos erros e muita agilidade e humildade para obter feedbacks e corrigir rumos.

A tão falada mudança de mindset, a coragem de abandonar modelos tradicionais de trabalho (hierarquia, comando e controle), deixar para trás metodologias de gestão obsoletas, lidar com a intergeracionalidade nas equipes, ter coragem de pedir opinião, ouvir sugestões, sem abrir mão de suas opiniões, argumentações, conduzindo planos de atuação e ações colaborativas, sem perder o poder de argumentação, ponderação e tomada de decisão.

E nunca, jamais, em tempo algum, esquecer que o maior ativo de um líder são as pessoas, é a exponencialização do poder de cada pessoa de seu time, com suas especificidades, características, potenciais, atuando em conhecer cada integrante da sua equipe, desenvolver e estimular o melhor de cada um, unindo essas melhores características individuais para a construção da engrenagem e força desse time.

PME NEWS – Que dicas você dá ao pequeno empresário para liderar o seu time?

Sandra Portugal – Eu sempre acompanho os visionários do Vale do Silício e o que está sendo compartilhado na Singularity University e demais instituições de estudos de futuro.

Eu recomendo a leitura do Livro Abundância – O futuro é melhor do que você pensa, do Peter Diamandis (cofundador da SU).

E há uma citação impactante:

“O futuro é melhor do que você pensa, muito mais inteligente e abundante.”

Portanto ouse e inspire as pessoas que compõem o sucesso do seu negócio. Invista em novas mentalidades, em novas formas de fazer negócio, em novos produtos e serviços, em pessoas visionárias e executoras, na formação de liderança e de equipes, num ambiente de bem-estar que promova as mudanças inovadoras.

Seja a representatividade da sua marca e da sua empresa, exalando o seu propósito.

 

Pense Nisso

“Seja exemplo de líder empreendedor, visando à formação de uma empresa íntegra e única, que inspire paixão em gerar resultados e expire oportunidades de negócios perenes”. 

Sandra Portugal

 

Receba o PME NEWS

Ao enviar o e-mail, você declara estar de acordo com as Políticas de Privacidade e de Cookies publicadas no site.



    PATROCINADOR

    Ao clicar em “Aceitar cookies”, você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar o uso do site e nos ajudar na melhoria da qualidade dos nossos serviços Leia nossa política de privacidade e política de cookies