ENTREVISTAS

O PORTAL DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESA.

Carreira
Fátima Boteguin
Fátima Boteguin Treinamento e Desenvolvimento

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Foto: Olho Digital .com.br

Entrevista concedida pela consultora em gestão de pessoas e de carreiras, Fátima Boteguin, ao PME NEWS, edição de Março de 2022 – Tema: “Seja especialista em você”.

PME NEWS – O que você quer dizer com “seja especialista em você”?

Fátima Boteguin – Ser especializar em si mesmo significa: Saber quais são seus pontos fortes, pontos de melhoria. Entender claramente do que gosta e do que não gosta de fazer. Como gostaria de trabalhar, com o que, quais seus valores. Atividades energizantes e esgotadoras.

Que o mundo tem mudado rapidamente já não é mais novidade para ninguém. Sempre falamos em mudanças e não é de hoje. Nos últimos dois anos vivemos estas mudanças muito mais intensamente. O tal do mundo V.U.C.A (traduzindo do inglês: Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo), nunca tinha sido vivido com tanta intensidade. Nós, profissionais, fomos colocados à prova, literalmente. Profissionais lidaram com diferentes desafios. Acredito que quem esteja lendo aqui, também. Executivos e empresários colocados à prova. Acompanho profissionais em desenvolvimento de carreira desde 1997 e percebo o quanto as pessoas ficam reféns de empresas por não terem clareza do que querem, quais suas forças, quais suas limitações.

PME NEWS – Como a pessoa sabe se ela é “especialista nela mesma”?

Fátima Boteguin – A pessoa vai saber se é especialista nela mesma quando toma decisões de carreira com mais clareza.

Aceita propostas de trabalho com atividades que sejam mais energizantes (usa seus pontos fortes), quando se sente realizada com o trabalho que executa. Quando não sofre no final do domingo porque logo chega a segunda-feira e leva os dias torcendo para que chegue logo a sexta-feira.

Quando sua remuneração é consequência do bom trabalho que realiza. Decide ter seu próprio negócio, porque sabe que ser empresário faz parte de seus valores e não só porque quer se livrar do chefe.

PME NEWS – Quais os benefícios para o profissional que chega ao objetivo de ser especialista nele mesmo?

Fátima Boteguin – O poder do autoconhecimento nunca foi tão necessário. Estamos vivendo uma mudança de Era – 4ª Revolução Industrial – Processos autônomos, proporcionado por tecnologias cibernéticas. Essas mudanças trazem uma série de impactos sociais, culturais e no mundo do trabalho. Dentre tantos, quero destacar: o GIG Economy; flexibilização do mercado de trabalho – autônomos, freelancers e trabalhos por projeto. Mundo Phydigital – on line e off line tudo junto. A pessoa que vai viver 150 anos já está entre nós e com isso vamos precisar trabalhar por mais tempo dentre outras situações.

O trabalho formal em CLT está cada vez mais escasso e isso vai forçar as pessoas a considerarem novas formas de trabalho.

Costumo dizer que quanto mais você se conhece mais autonomia e independência você alcança. Para mim, estabilidade profissional é quando você continua trabalhando independente do formato do trabalho.

Se me permitir, quero deixar aqui minha experiência. Realizei muitas atividades até alcançar meu melhor momento da carreira. Fiz colégio técnico em patologia clínica. No segundo ano desisti, pois não me adaptei ao trabalho. Mudei para Magistério e lecionei por alguns anos. Desisti, pois não estava feliz. Vendi Tupperware, tive uma papelaria, vendi ovo de páscoa, dentre outras coisas. Até que tive uma grande oportunidade para ser comercial de uma consultoria de recolocação de profissionais (consultorias especializadas em apoiar profissionais demitidos, ou que querem mudar de trabalho, ou fazer orientação profissional).

Foi neste momento que aprendi e tomei consciência sobre a importância do autoconhecimento e alcancei meu objetivo de trabalhar com minhas forças, com o que sei fazer bem. Hoje tenho minha consultoria que apoia profissionais, empresas de pequeno, médio e grande porte a cuidarem da carreira das pessoas.

PME NEWS – E para as empresas? Quais as vantagens de contarem com estes profissionais em seu quadro de colaboradores?

Fátima Boteguin – As principais vantagens para as empresas, independente do seu porte, é contar com profissionais que assumem a responsabilidade pelas suas atividades, porque souberam avaliar a proposta, entenderam o que o cargo exige e tem consciência do que pode ou não pode fazer, e naquilo que não pode, pede ajuda.

É muito comum eu ouvir de RH, Executivos ou empresários que contratam profissionais as seguintes questões: Como faço para manter meus colaboradores motivados? Como faço para saber se aquele profissional da entrevista de seleção se manterá comprometido ao longo do tempo?

Por um lado, tem a empresa, seja por meio de seus executivos, RH ou empresários que, muitas vezes, não estão preparados para selecionar as pessoas certas para suas vagas. Do outro lado, tem o profissional que precisa do trabalho para pagar suas contas, muitos querem mudar de trabalho porque não gostam do que fazem, buscam novas formações, porém se deparam com outra situação ao quererem mudar, pois as empresas querem profissionais com experiência.

Lembre-se: empresas contratam por experiência técnica e demitem por incompetências socioemocionais. Profissionais aceitam propostas para pagarem suas contas, porém, a longo prazo, só isso não se sustenta, quando a empresa não atende o que ele valoriza. Já atendi muitos profissionais que estavam insatisfeitos com o trabalho e quiseram mudar, mesmo com alta remuneração.

PME NEWS – Para quem ainda não é, quais os passos para se tornar um “especialista nele mesmo”?

Fátima Boteguin – Bem, se você é profissional e tem realizado seu trabalho de forma desgastante, não se sente valorizado e sua semana se arrasta até chegar a sexta-feira. Cuidado, pois isso é um dos sinais de que algo está errado. Não precisa ser assim. Nunca tivemos tanta oportunidade para ganhar dinheiro com qualidade de vida.

Agora, sei também que não é fácil ser especialista em si mesmo sem apoio de um coach ou mentor especializado em desenvolvimento de carreira. Digo isso porque acompanho profissionais desde 1997. E quando vou entrevistá-los e pergunto: quais são seus pontos fortes? Quais as oportunidades de melhoria? No que você é bom? O que a empresa perde, caso você saia?…. Como seria um dia ideal de trabalho? Ouço, primeiro, um grande silêncio. Depois a seguinte fala: Puxa, Fátima, é tão difícil falar de mim mesmo.

Costumo dizer que se você não sabe falar sobre você, quem você espera que fale? O gestor? Um amigo?
Meu grande objetivo é fazer com que as pessoas sejam especialistas nelas mesmas para que não terceirizem isso para outros. Alcance sua independência profissional.

PME NEWS – O cenário atual favorece profissionais que tenham clareza sobre si mesmo (que tem um bom autoconhecimento) ou é indiferente?

Fátima Boteguin – O cenário atual é muito propício, acredito até e me arrisco a dizer que é uma condição para que a pessoa consiga se manter trabalhando independente de um único modelo de trabalho, por exemplo CLT. E também sobre GIG Economy, citado antes.

Quero aproveitar esta questão para contar minha experiência. Sou uma profissional com 58 anos de idade, sem inglês fluente. Valorizo qualidade de vida, desde que reúna remuneração e bem-estar. Somando estas questões foi ficando cada vez mais difícil encontrar um trabalho no regime CLT. Foi então que entendi que precisava assumir a direção pela minha carreira e continuo trabalhando, porém precisei entender que minhas oportunidades não estavam em empresas. Peguei todos os meus pontos fortes, qualificações e as entrego de forma autônoma. Sou dona do meu negócio. Consigo com meus ganhos ter os mesmos benefícios e remuneração que eu teria em uma empresa e muito mais, como: autonomia e independência (fazer minha agenda), Qualidade de Vida (hoje trabalho de qualquer lugar de forma remota) e aceito projetos que eu gosto de fazer.

Já apoiei centenas de executivos e empresários para serem especialistas neles mesmos e conseguirem seus objetivos de carreira e vida.

PME NEWS – Como os empresários podem apoiar seus colaboradores para que estes sejam os melhores profissionais para o seu negócio?

Fátima Boteguin – A minha experiência em atender pequenos e médios empresários mostra que muitos deles abriram seus negócios dentro da sua área de expertise. Agora, conforme o negócio vai crescendo, eles precisam contar com outros profissionais. E é aí que entra o desfio.

É fundamental empresários e executivos entenderem que as empresas são constituídas por pessoas. Pessoas têm personalidade, valores e objetivos (cargos, remuneração etc.). Empresas têm cultura, valores e objetivos de resultados.

Para terem sucesso (empresas e profissionais), é fundamental alinhar: valores e objetivos de resultados.

Além do empresário entender do seu negócio, ele precisa saber como as pessoas funcionam. O líder precisa cuidar das pessoas que cuidam do seu negócio.

Quanto mais o executivo/empresário investir nas pessoas, melhores resultados ele terá. Porém é muito comum vermos as empresas não darem foco no desenvolvimento das pessoas. Muitos ainda acreditam que isto é custo e não investimento.

Você que tem uma empresa e nela funcionários, saiba dizer: o que motiva seus funcionários? No que cada um é bom? Eles trabalham de forma autônoma ou exigem muito de você para tomar as decisões necessárias?

Investir no desenvolvimento das pessoas é o melhor investimento para seu negócio. Como você, empresário, tem investido em seus funcionários? Funcionário que trabalha feliz traz melhores resultados.

PME NEWS – Que dica você dá para os profissionais que buscam construir uma carreira de sucesso?

Fátima Boteguin – Vou responder a essa pergunta com outras perguntas.

Quais são seus pontos fortes e por quê? Suas oportunidades de melhoria e por quê?

No que você é bom? Quais seus últimos resultados e como estes impactaram positivamente, o negócio, a área e você?

O que você mais valoriza no ambiente de trabalho? Hoje você vive isso?

E, então… conseguiu responder com facilidade ou teve dificuldade?

Temos muitos assessments de autoconhecimento. Se precisar e quiser, é só entrar em contato em minhas redes sociais que encaminho.

Você não precisa fazer isso sozinho. Invista em um profissional em desenvolvimento de carreira (coach, mentor). Este profissional vai te apoiar para que você alcance seu autoconhecimento e para que você amplie sua visão sobre oportunidades para usar suas forças.

No exemplo que dei sobre minha trajetória veja que levei muito tempo, pois na década de 80 e até meados de 90 não se falava tanto em desenvolvimento de carreira. Afinal, isso tudo era muito mais previsível. Você se formava em algo, trabalhava até se aposentar. Depois dos anos 2000, e com todo o impacto da tecnologia, inteligência artificial e a necessidade de trabalharmos por mais tempo, é imprescindível entender que teremos que nos reinventar para nos adaptarmos as grandes mudanças que estamos vivendo e ainda viveremos.

E você está preparado para continuar empregável?

Você, que é dono do seu negócio, consegue identificar se seu negócio está pronto para se manter sólido com todas essas mudanças?

Receba o PME NEWS

Ao enviar o e-mail, você declara estar de acordo com as Políticas de Privacidade e de Cookies publicadas no site.



    PATROCINADOR

    Veja também

    Ao clicar em “Aceitar cookies”, você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar o uso do site e nos ajudar na melhoria da qualidade dos nossos serviços Leia nossa política de privacidade e política de cookies