ENTREVISTAS

O PORTAL DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESA.

Produtividade, Tecnologia
Robson Marinho
Especialista em Cibersegurança, Gestão de Projetos e Arquitetura

Compartilhe:

Entrevista concedida pelo Especialista em Cibersegurança, Gestão de Projetos e Arquitetura, Robson Marinho, ao PME NEWS, edição de Abril de 2023 – Tema: “A Tecnologia e o impacto na produtividade”.

PME NEWS – Qual o papel da Tecnologia na produtividade das pessoas?

Robson Marinho – Ser produtivo com o emprego de tecnologia significa em utilizar melhor o seu tempo no desempenho de atividades, divididas em tarefas como macro ou micro, visando à melhor eficiência e ganho de resultados. Ser produtivo é fazer mais com menos, planejar-se melhor ao executar todas as suas tarefas dentro do mesmo período diferentemente daquele velho conhecido e chamado de “é para ontem”. Isto sim é não ser produtivo, mas sim propício a um estado de esgotamento físico e mental. Portanto, dentro desta perspectiva, ser produtivo não é estar sempre ocupado.  É ser organizado, ter foco e equilíbrio o que proporcionará uma qualidade de vida melhor e fluidez nos resultados.

Eu, por exemplo, procuro ser produtivo em minha vida privada também, por que não? Eu sempre estou definindo todas as minhas atividades particulares como uma ida ao médico, determinando assim o tempo máximo que irei empregar, os requisitos para que o evento aconteça com sucesso como a realização de procedimentos e exames prévios estando-os já anexados no cartão, perguntas que necessito realizar junto ao especialista no decorrer da consulta; sendo tudo isto todo um conjunto e parte de um checklist predefinido que alimento ao criar o evento. Se ele está sendo cumprido, o evento terá total êxito.

PME NEWS – E no ambiente de trabalho, como a tecnologia contribui para o bom desempenho e no cumprimento dos resultados?

Robson Marinho – Através da sustentação ferramental e da aplicação de percepções (insights) extraídas do que deve fornecer um CRM que por sua vez reúna e integre os dados a fim de preparar e atualizar as equipes antecipadamente; frente a quaisquer necessidades de tomada de decisões quanto tendências, leads, mercado etc. É claro que tendo estes dados, mesmo assim, é importante manter um olhar visionário e autocrítico no que diz respeito a mudanças nas quais ocorrem diariamente, o “estar antenado com o mundo” antes de mais nada é de grande mérito para que sempre se agregue mais valor ao que se tem em mente.

A perfeita visão do que precisa ser feito (Foco), comunicação e mensageria, organização (Planejamento) através das escolhas de soluções e ferramentas que amparam a gestão de tempo e pessoas (CRM) é o segredo para se ter uma boa produtividade, aliada, é claro, à cultura de equipes multidisciplinares.

PME NEWS – Muito se fala nos benefícios e ameaças da inteligência artificial. Já é possível saber se ela será uma aliada ou ameaça?

Robson Marinho – Sim, há benefícios e ameaças. E como ainda é uma novidade, não conseguimos mensurar com mais exatidão para onde essa balança mais pesará. Todavia, os efeitos nocivos vêm sendo mais aparentes porque tudo se perde com a “falta de controle situacional” (CRM dentro de um cockpit de comando). O processo de conteúdo do Chat GPT, por exemplo, usa como base a Web. Não há como garantir precisão da informação, tão pouco, se há fontes confiáveis e isto tende a levar a informações equivocadas e até mesmo à desinformação. A desinformação sempre custará mais caro porque, uma vez difundida, perde-se o controle. E existem outras preocupações de cunho social como foi o caso do “SimSimi” em 2018. O app baseado em IA tornou-se risco para crianças que interagiam com ele. A priori, o app costumava ser usado para o aprendizado de novos idiomas, mas ficou conhecido por manter conversas sem pudor ou que expressavam grosseiras, que acabou sendo banido no Brasil. Um outro exemplo parecido ocorreu recentemente com a Microsoft em testes realizados com seu robô experimental de IA chamado “Tay”, onde, em determinados ciclos dos testes, ele começou a produzir respostas com teor racista e sexista, passando a fornecer respostas preconceituosas e estúpidas. E não menos importante, vale citar a Deep Fake, visto que a indústria de fake news vem se sofisticando com esse tipo de tecnologia. A Deep Fake utiliza IA para criar um outro vídeo a partir de imagens ou de outros vídeos para fazer de conta que é real.  Chegando ao ponto de se tornar difícil para as pessoas identificarem o que é real e o que não é real.

PME NEWS – O que se esperar dos impactos da IA sobre a produtividade?

Robson Marinho – É importante entender que o uso de inteligência artificial precisa ter controle, ao contrário de sermos controlados ou em um estado de “sujeição”.  Antes de mais nada precisamos entender que com a IA é envolvido o raciocínio humano como premissa maior, tentando imitá-lo e realizando inferências. Ou seja, a IA não sabe, mas sim aprende conosco a compreender e aperfeiçoar. Então isto não seria bom? Em princípio sim, como disse, desde que nós humanos não saiamos do controle e passemos a delegar para a IA “tomadas de decisões”. A própria entidade da UNESCO lembra bem que são os humanos os responsáveis pela criação, planejamento e desenvolvimento de todas as etapas de funcionamento da Inteligência Artificial. Logo, existe a possibilidade de estabelecer parâmetros éticos para impedir um futuro distópico. Imagine quanto às questões de responsabilizações cíveis e criminais ? Recordemos de um acidente envolvendo um “Modelo S Tesla” que resultou em um atropelamento fatal, onde a justiça dos EUA tem problemas justamente por não haver um “marco legal e ético” que verse sobre o tema, no que tange à responsabilização.  E ao se falar de produtividade precisamos lembrar que produtividade não existe sem confiabilidade dos dados, fontes entre outros fatores de controle.

PME NEWS – Com a redução dos efeitos da pandemia, espera-se um “novo normal”. Como enxergar isto mantendo a produtividade?

Robson Marinho – Na verdade, o mundo viveu um momento incomum que levou as massas a se reinventarem diante do habitual regime presencial. A medicina não parou, a área jurídica não parou, a contabilidade, o financeiro, o RH e /ou todos as áreas departamentais das empresas que se debruçam sobre gestão e atendimento. Agregou-se mais valor e qualidade de vida, inclusive, e saúde mental, na qual se perdia um tempo excessivo em deslocamento em trânsito, o traslado deixou de existir passando o ritmo de trabalho a ser virtual. Não podemos esquecer que os custos envolvidos em manter grandes espaços de trabalhos em grandes centros urbanos passou a ser compreendido com outra perspectiva, ou seja, da economia de custos fixos. Voltar ao regime presencial no modelo anterior seria um retrocesso. Mas os regimes híbridos passaram a ter uma nova visibilidade e importância, vez que a interação pessoal em espaços coworking além de baratos, alimentam o engajamento positivo entre as equipes. A importância das pessoas se conhecerem é algo que precisa ser cultuado em prol do entrosamento ideal. Este tornou-se o novo normal. E existem algumas especificidades que não podem trabalhar 100% remoto, havendo, então, a necessidade de encontros não rotineiros para exames físicos, por exemplo, no caso de médicos.  E não podemos esquecer que dentre esse mundo digital, estamos lidando com várias faixas etárias e, algumas delas, no caso da terceira idade, o contato mais próximo é o melhor a ser feito, visando a diminuir limitações de uso de softwares, apps e serviços on-line.

PME NEWS – Diante deste cenário, porém, direcionado às Pequenas e Médias Empresas, como a Tecnologia pode contribuir para que elas sejam mais produtivas?

Robson Marinho – Hoje a tecnologia está à volta de tudo nas quais as pessoas lidam, como as transações bancárias, estando mais democratizadas e acessíveis, afinal, uma ida junto a uma agência bancária se justifica somente se for para algo bem específico. Da mesma forma, tornaram-se as relações de network envolvendo pessoas e processos juntos às PME’s , ou seja, existem soluções ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) pagas que entregam uma gama de funcionalidades completas, eficazes e assistidas por suporte e existem também soluções gratuitas com finalidades semelhantes e de grande valia. Ambas, visando facilitar as interações entre pessoas em qualquer lugar que elas estejam.  Necessidades como agilidade, redução de retrabalho, rastreamento de processos pode ser amparadas através de sistemas gratuitos como o caso do Trello, que reúnem tarefas, colegas de equipe e ferramentas mantendo tudo completamente acessível em um só lugar, mesmo se o time for distribuído. E o Bitrix24 que é uma solução completa SaaS (Software como Serviço), com uma boa gama de funcionalidades gratuitas tais como bate-papo, videochamadas, calendários, espaço de trabalho colaborativo para a empresa, feed, base de conhecimento, drive de armazenamento virtual, CRM dentre outras. Assim os pequenos e médios empreendedores podem perfeitamente se manter melhor estruturados utilizando-se dessas ferramentas que são versáteis, migrando todo o seu conjunto de arquivos, documentos, planilhas em Excel de maneira mais otimizada para estarem on-line e possíveis de serem compartilhadas dentre os colaboradores de maneira simples, rápida e objetivas. Com isto, as PMEs passam a ter um domínio assertivo e de mais autonomia em sua própria gestão para fins de análise de dados, insights e geração de leads, ou seja, a possibilidade de abertura de novas oportunidade de negócio para sua pequena e média empresa.

Receba o PME NEWS

Ao enviar o e-mail, você declara estar de acordo com as Políticas de Privacidade e de Cookies publicadas no site.



    PATROCINADOR

    Veja também

    Produtividade, Tecnologia
    A Tecnologia e o impacto na produtividade

    Ao clicar em “Aceitar cookies”, você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar o uso do site e nos ajudar na melhoria da qualidade dos nossos serviços Leia nossa política de privacidade e política de cookies