Todas Edições

O PORTAL DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESA.

REALIZAÇÃO: Bit Partner | DIREÇÃO: Sidney Cohen

A Cultura Organizacional e as mudanças estratégicas

Mudança de hábitos? Inovação e agilidade em se adaptar? Foco no cliente? Resiliência?

Esses questionamentos são comuns às empresas diante do cenário de pandemia e transformações. E as que possuem uma Cultura Organizacional bem estruturada, não apenas enfrentam a crise, como crescem e se destacam. É o que revela, em entrevista exclusiva neste mês ao PME NEWS, Carla Béck, CEO da Infinita EPH. Confira!

Bastidores

  • Segundo a projeção da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a produção brasileira de ovos deve crescer 5% em 2021, alcançando a marca de 56,21 bilhões de unidades. O estudo aponta que o fato se deve ao aumento do consumo doméstico e cada brasileiro deverá consumir, em média, 250 ovos no ano. Já as exportações, que apresentou um recuo de 31,2% em 2020 e deverá avançar 50% este ano, com a projeção de vendas de 8 milhões de toneladas ao mercado externo.
  • Estudo aponta expectativa dos empregadores com a retomada das contratações.
    A Pesquisa sobre a Expectativa de Emprego da ManpowerGroup entrevistou 609 empregadores brasileiros entre os dia 15 e 27 de outubro de 2020. Depois de dois trimestres seguidos apontando indicadores negativos, o índice de intenções de contratação no Brasil para o primeiro trimestre de 2021 gira em torno de 10%. Mesmo índice apresentado no mesmo período, antes do início da pandemia. Esses resultados apurados colocam o Brasil entre o ranking dos cinco países que têm elaborado planos de contratação mais sólidos para o primeiro trimestre de 2021, nas Américas, os empregadores brasileiros ficam atrás apenas dos Estados Unidos. Quanto à expectativa de aumento nas contratações por setor, o comércio destaca-se com + 15%. Seguido pelos setores de finanças, seguros e indústria, todos com + 13%. Já as intenções de baixa contratação ficam por conta da administração pública e educação, que indicaram – 4%. Os setores de serviços mantêm-se inalterados. Se comparados ao primeiro trimestre de 2020, apresentam queda de 17%.
  • Uma pesquisa encomendada pela VR Benefícios realizada com 2.481 pessoas em todo o país revela como as pessoas pretendem cuidar da alimentação ao retornar aos escritórios. A maioria (54%) vai levar marmita (mais frequente entre as classes C/D/E) e 17% pedirão o almoço via delivery (classes A/B) e apenas 13% pretendem comer em restaurantes a quilo.
    O estudo revela também a mudança de hábito alimentar dos brasileiros. Antes da pandemia os restaurantes mais frequentados na hora do almoço eram os de culinária brasileira (75%) e churrascarias (29%). Já no retorno, 25% das pessoas pretendem consumir saladas, refeições fitness e funcionais e 10% optarão por comida vegetariana e apenas 27% manterão os hábitos praticados antes da pandemia.

Novos Desafios

Luiz Fernando K. Ribeiro é o novo Diretor Geral para a América Latina da Fluke.

Dados Impressionantes

  • Segundo os dados da bolsa de valores brasileira, B3, o perfil dos 2 milhões de novos investidores entre 2019 e 2020 ficou mais jovem. Em média possuem 32 anos, 60% deles sem filhos e 62% com trabalho integral. 56% ganham até R$ 5 mil por mês e 51% vivem no sudeste. 73% aprendem a investir com influenciadores digitais. A participação das mulheres subiu de 22,06% (2018) para 25,47% (2020) e a maioria das pessoas (95%) investem em renda variável.
  • De acordo com o levantamento realizado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o Brasil deve voltar a ter 50% de participação do mercado internacional do açúcar. Um dos motivos deve-se a pela menor oferta de dois importantes países exportadores: Tailândia e Índia, que abriu espaço para o Brasil ampliar as exportações. Mas ainda há barreiras de mercado em países que têm peso no comércio global, como a China, além das próprias Índia e Tailândia. Até o fechamento desta edição não haviam sido publicados dados oficiais sobre as exportações, porém, a estimativa da Unica é que o volume exportado em 2020 chegue aos 31 milhões de toneladas.

Agenda

  • 29 de Janeiro – Prazo de adesão de pequenos negócios ao Simples Nacional
    Informações: http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/Default.aspx
    (clicar em Simples – Serviços > Opção > Solicitação de Opção pelo Simples Nacional)

Entrevista

Esta coluna é destinada a entrevistas com especialistas, gestores, executivos e empresários de destaque.

Segue a entrevista de Carla Béck.

PME NEWS – O que é e como criar uma cultura organizacional nas empresas?

Carla Béck – A cultura organizacional representa a identidade da empresa. É um conjunto complexo de valores, crenças e pressupostos que definem o “jeito” da organização, como ela conduz seus negócios, seus relacionamentos com clientes e parceiros e é compartilhado com todos os seus colaboradores.

É o que diferencia a organização de todas as outras e estabelece a sua base.

Ela estabelece a forma de pensar, sentir e agir de todos os integrantes da organização, que é validada e mantida por todos.

Conhecer a cultura da empresa é fundamental para definir estratégias para mudanças e melhorias.

PME NEWS –  Qual a diferença entre clima e cultura organizacional?

Carla Béck – A cultura organizacional tem a ver com a identidade da empresa, enquanto o clima organizacional relaciona-se com o nível de satisfação dos colaboradores com as práticas da organização.

Mensurar o clima organizacional é uma das boas práticas para gestão da organização. Ela mede como as pessoas estão se sentindo em relação à empresa, aos times, enfim, permite levantar informações para que os líderes e empresa juntamente com os seus times possam estabelecer planos de ação para melhorar ou manter o bom clima organizacional.

PME NEWS – Cite alguns exemplos de Culturas Organizacionais?

Carla Béck – A Natura é um exemplo de empresa que foca no bem-estar dos funcionários e destaca-se entre as organizações brasileiras com uma cultura organizacional forte. O lema “bem estar bem” pode ser percebido também no ambiente interno, pois a companhia busca valorizar cada colaborador.

A organização é um exemplo de people first, ou seja, coloca as pessoas em primeiro lugar e, em consequência disso, os resultados melhoram e a cultura se consolida, pois os funcionários sentem-se valorizados e mais conectados com a companhia.

PME NEWS – Com o alinhar a cultura organizacional com as mudanças estratégicas?

Carla Béck – Aqui estão os princípios para liderar a mudança organizacional:

  1. Defina um plano com um processo de trabalho que inclua informações sobre como as coisas serão melhores após a implementação.
  2. Converse abertamente sobre a visão da empresa e garanta que as iniciativas de mudança envolvam todos os níveis da organização.
  3. Capacite as pessoas para que possam apoiar e defender mudanças complexas por meio de tarefas líderes, conectando equipes.
  4. Os líderes devem responsabilizar-se pela equipe, comunicando as expectativas da empresa e ajudando todas as partes interessadas.

PME NEWS – Como a cultura organizacional pode influenciar no comportamento profissional dos colaboradores ou vice-versa?

Carla Béck – Uma boa cultura tende a aumentar o nível de satisfação dos colaboradores, o que faz crescer sua motivação e, como consequência, sua produtividade. Um colaborador precisa sentir-se satisfeito em relação às questões do cotidiano na empresa e com a convivência/relacionamento com seus gestores, colegas de trabalho e clientes. O contrário também é verdadeiro, uma cultura “incongruente” pode gerar um ambiente nocivo e estressante para os seus colaboradores.

PME NEWS – Quais são os obstáculos culturais enfrentados pelos colaboradores e gestores e como superá-los?

Carla Béck – Ao mesmo tempo que a cultura organizacional pode servir para impulsionar a inovação em grandes empresas, ela pode acabar se tornando um grande obstáculo: burocratização de processos, falta de abertura ao novo e falta de segurança psicológica.

PME NEWS – Como pode se medir a eficácia de uma cultura?

Carla Béck – Indicadores de desempenho da cultura são ferramentas importantes na consolidação das normas e valores organizacionais.

Através dos indicadores, pode-se diagnosticar e aprimorar resultados. Cito 5 indicadores:

  1. Índice de satisfação dos colaboradores – A aplicação de pesquisas internas serve para mensurar aspectos estratégicos referentes à felicidade e ao engajamento das pessoas.
  2. Pontuação Satisfação entre funcionários e gerentes/líderes – A relação entre liderança e colaboradores é um fator essencial na construção de uma cultura de colaboração e engajamento no trabalho. Destaca a aplicação de estratégias de liderança em vez da imposição da autoridade.
  3. Percentual de funcionários treinados na cultura da empresa – programas específicos para a melhoria do FIT Cultural.
  4. Employee Net Promotes score (eNPS) – O Net Promoter Score avalia a capacidade de formar uma teia de profissionais engajados na promoção da empresa. Saber o quanto e o porquê o colaborador recomendaria a empresa são base para identificar e analisar os motivos que fazem com que os colaboradores se identifiquem com a cultura da empresa.
  5. Transferência interna – a mobilidade dentro da empresa indica uma cultura de oportunidades e aprendizados, além de permitir que as pessoas busquem desafios compatíveis com suas características e interesses.

PME NEWS – Qual o papel da liderança na cultura organizacional das empresas?

Carla Béck – O líder é responsável por engajar a equipe aos valores da organização, ser o exemplo para os colaboradores, respeitar as normas e valores da empresa. Ele é o responsável por zelar pela identidade, pelo DNA organizacional. Esse executivo deve apontar que, quando se trata de negócios, as diretrizes que devem ser abordadas como qualquer outro sistema organizacional – com um conjunto claramente definido de princípios e expectativas.

A cultura é uma narrativa de negócios cuidadosamente elaborada, e, pelo tamanho desta importância, é necessário não deixar que esse processo ocorra sozinho. A atenção e o preparo devem ser redobrados.

Pense Nisso

“Uma boa cultura tende a aumentar o nível de satisfação dos colaboradores, o que faz crescer sua motivação e, como consequência, sua produtividade”.

Carla Béck

Receba o PME NEWS

Ao enviar o seu email, você declara estar de acordo com a Política de privacidade e de Cookies publicada no site

PATROCINADOR

Ao clicar em “Aceitar cookies”, você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a navegação no site, analisar o uso do site e nos ajudar na melhoria da qualidade dos nossos serviços Leia nossa política de privacidade